PPGLI

PPGLI

Programa de Pós-Graduação em Literatura e Interculturalidade

Projetos de Pesquisa

Projetos de Pesquisa desenvolvidos pelos docentes permanentes e colaboradores do Programa de Pós-Graduação em Literatura e Interculturalidade

Estudos da interface entre literatura, filosofia e religião

Descrição: O projeto Litterasofia propõe não simplesmente o diálogo entre filosofia, literatura e religião, o que seria descabido visto que este diálogo já existe na história, mas uma compreensão a partir de estudos específicos, procurando não somente identificar as formas de diálogo, mas também as implicações de filosofias e de tradições religiosas em formas literárias e literatura em diálogo com enfoques filosóficos e com concepções religiosas, com o fito de refletir sobre a filosofia literária e a literatura filosófica e de interpretar o fenômeno religioso na obra literária. Como forma de respeitar e de incluir a variedade de enfoques, ao mesmo tempo construir uma questão central para o desenvolvimento de nosso projeto, quatro aspectos serão levados em consideração no diálogo com e entre os diferentes autores: 1) como a literatura ou a literalidade é incluída no pensamento filosófico do autor estudado e como a literatura ou a literalidade pertence aos fundamentos e desenvolvimento da experiência religiosa; 2) quais as implicações centrais desta inclusão para a compreensão filosófica e para a constituição da experiência religiosa; 3) como o diálogo existente entre filosofia, literatura e religião determina a obra literária, filosófica, religiosa na constituição dos textos, na estrutura narrativa, nas interpretações que as obras oferecem oriundas das relações complexas existentes entre essas formas de sabedoria; 4) os estudos serão focados em autores representantes de filosofias da existência, hermeneutas preocupados com a relação entre filosofia e literatura, com ênfase na obra de Benedito Nunes, e em autores que representem a literatura e a hermenêutica da Alemanha.

Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.

Integrantes: Antonio Carlos de Melo Magalhães – Coordenador

Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Mestrado acadêmico: (3) / Doutorado: (1)


História da literatura brasileira de temática homoerótica

Descrição: O projeto, primeiramente financiado com recursos do CNPq, através do Edital Universal, tem como objetivo cartografar a literatura brasileira de temátyica gay, do período colonial até os dias atuais. Adotou-se o conceito de literatura de temática gay para se referir ao texto cuja focalização temática se centra na representação do “desejo gay” como forma de metodologicamente evitar incluir no inventário nacional obras que apresentem apenas uma personagem ou que façam apenas menção a falas, sujeitos, discursos, estereótipos, crítica ou ensaio sobre o gay (na perspectiva de Denilson Lopes, quando trata da homotextualidade). Procura-se dar visibilidade à produção literária. A crítica ao texto é um dos objetivos do projeto, que visa não somente fazer o inventário desta literatura, mas também analisá-lo, comparadamente a outros textos, e estabelecer critérios que possam ajudar o leitor a ter uma visão mais global e particularizada de cada obra encontrada.

Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.

Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (2) / Mestrado profissionalizante: (3) / Doutorado: (2).

Integrantes: Antônio de Pádua Dias da Silva – Coordenador / Carlos Eduardo Albuquerque Fernandes – Integrante / Luciano Ferreira da Silva – Integrante / Rozeane Porto Diniz – Integrante / Francisco Leandro de Assis Neto – Integrante.
Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – Cooperação.
Número de produções C, T & A: 16 / Número de orientações: 15

 

Epicização e rapsodização no drama moderno e contemporâneo do Brasil

Descrição: Toma-se a relação produtiva entre dramaturgia e teatro, na cena brasileira recente, para a análise-interpretação de como, no âmbito da produção do drama moderno/contemporâneo no Brasil, podemos verificar a passagem das formas dramáticas “em crise” para aquelas que rumam à solução destas contradições, ao se formalizarem em formas que tocam a epicização, como possibilidade de escrita de uma dramaturgia não-aristotélica. Por outro lado, como propõe Sarrazac (2010), pela epicização, ou, mais amplamente, a rapsodização, põe-se em dúvida o modelo crísico proposto por Szondi como chave de análise das produções mais contemporâneas, a partir dos anos 2000, em suas multiplicidades de escritas dramatúrgicas.

Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.

Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (3).

Integrantes: Diógenes André Vieira Maciel – Coordenador

 

O exílio nas literaturas contemporânea de língua portuguesa

Descrição: O estudo do exílio e dos processos migratórios e diaspóricos e sua representação nas literaturas de língua portuguesa considerando a inscrição de novas identidades móveis em constante movimento de territorialização/ desterritorialização/ reterritorialização.

Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.

Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (6) / Doutorado: (3).

Integrantes: Francisca Zuleide Duarte de Souza – Coordenador / Kleyton Ricardo Wanderley Pereira – Integrante / Jhonatan Leal – Integrante / Izabel Cristina Araújo – Integrante / Elaine Cristina Guedes – Integrante / Robson Roldão Araújo – Integrante / Jakeline Assis Prazeres – Integrante / Gilda Neves Carneiro – Integrante / Rodrigo Fischer – Integrante / Rinaldo José de Andrade Brandão – Integrante / Wanilda Vidal de Lima Lacerda – Integrante / Tânia Maria Lima – Integrante / João Edson Rufino – Integrante / Raphaela Alves Teotônio – Integrante / José Haroldo Nazaré Queiroga – Integrante.

 

Literatura de multidão: a produção do comum na literatura brasileira contemporânea

Descrição: Na literatura brasileira contemporânea, os jovens protagonizam um número significativo de narrativas. Desde o início dos anos 90 do século passado elas proliferaram. Não deixa de ser uma ironia que exatamente quando o discurso do pós-modernismo decretou ou fim delas ou a sua obsolência, elas continuam em toda parte, inclusive na literatura, seu gênero discursivo de maior legitimidade e, sob muitos aspectos, seu maior opositor. É que na produvidade da cultura e de suas relações, as coisas não se resolvem nem por decreto nem pela pura e simples consciência de seu viés ideológico e de sua limitação semiótica. Embora elas estejam em toda parte, quero evitar uma dispersão improdutiva tomando como objetos de interesse um tipo específico de narrativas. Interesso-me por aquelas cujo enredo trata de jovens empobrecidos e de seus modos de vida e são ambientadas em lugares sociais densamente povoados, em especial as periferias urbanas, que atravessam os centros e os alimenta, de tensão, de violência e ódio, de partilha e solidariedade, de criatividade e esperança. Tais narrativas e sua juventude em ação semiotizam um certo Brasil, sua diversidade, suas desigualdades. Chamo-as de literatura de multidão. São narrativas de muitos, em estado de co-pertencimento. Os muitos são tanto do lugar, partilham uma vizinhança próxima e os problemas comuns de toda proximidade, quanto operam no cotidiano com diversos alhures, econômicos, culturais, lingüísticos, tecnológicos. Memórias de um sobrevivente, de Luiz Alberto Mendes; Cabeça de porco, de Luiz Eduardo Soares, Mv Bill e Celso Athayde; O invasor de Marçal Aquino; Manual prático do ódio, Capão pecado e Ninguém é inocente em São Paulo, de Ferréz; Falcão: meninos do tráfico e Falcão: mulheres e o tráfico, de Celso Athayde e Mv Bill; Cidade de Deus, de Paulo Lins; Letras da liberdade, de autores diversos e editado por Wagner Veneziani Costa; Inferno e O matador, de Patrícia Melo; Contos negreiros de Marcelino Freire etc.

Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.

Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (3) / Doutorado: (2)
Integrantes: Luciano Barbosa Justino – Coordenador

 

O mito nas literaturas e em outras artes

Descrição: Abordagem mitopsicológica das literaturas lisófonas e de outras artes, com ampla dimensão artística, como expressão da psique, principalmente como irrupção do inconsciente coletivo do escritor, do narrador e das personagens. Interpretação intertextual dos mitos, considerando o diálogo de culturas. Estudo da mitologia como linguagem adequada à descrição dos eternos modelos de comportamento individual e social e de certas leis essencias do Cosmo. Organização de uma base epistemológica a partir do pensamento de Carl Gustav Jung, Eleazar Mielietinski, Franco Crespi. Gary Greenberg, J.W. Rogerson, Joseph Campbell, K. K. Ruthven, Mircea Eliade, Gaston de Bachelard, Pierre Brunel, Gilbert Durand, dentre outros, parâmetros necessários para o trânsito pela questão relacionada às duas dimensões aparentemente dissonantes do mito: aquela que o traduz como uma linguagem poética e aquela que o traduz como uma linguagem limitada a partir de uma intervenção ideológica alienante. Estudo daos deuses mitológicos clássicos na literatura contemporânea, das imagens arquetípicas nas religiões e nas artes com o intuito de demonstrar que ha uma base mítica eterna na construção da arte.

Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.

Alunos envolvidos: Graduação: (6) / Mestrado acadêmico: (2) .

Integrantes: Maria Goretti Ribeiro – Coordenadora

 

Mal-estar na cultura: uma visão psicanalítica da crise de identidade e posição nas histórias em quadrinhos

Descrição: Esta pesquisa, de natureza bibliográfica e qualitativa, consiste na reunião de procedimentos técnico-metodológicos baseados na coleta e na análise de dados que comprovem a recorrência da crise de identidade nas histórias em quadrinhos feitas para adultos. Consistindo numa das facetas do mal-estar cultural, este afeto do ego será estudado em relação ao conceito psicanalítico de posição, definido como o estatuto do indivíduo no âmbito da relação objetal por ele entretida com a sociedade, com os outros e consigo próprio. Pretende-se, para tanto, uma interação entre os postulados teóricos da Psicanálise, dos Estudos Culturais em Literatura e da Semiótica. A este objetivo de caráter mais amplo juntam-se outros de caráter mais específico, tais como: caracterizar, em suas linhas gerais, a natureza do mal-estar que acomete as personagens das histórias em quadrinhos; demonstrar psicanaliticamente o desenvolvimento do processo de tomada de posição das personagens das histórias em quadrinhas selecionadas, no que concerne à crise identitária por elas experimentada; apontar o papel dos mecanismos de defesa do ego, como possíveis instrumentos para a acomodação, caracterizando-a, desta forma, como elemento de repressão ou de retardamento ao doloroso e inevitável processo de (re) constituição da identidade pelo qual as personagens devem passar; apontar o papel da memória como instrumento de aquisição da integridade do ego; observar como os quadrinhos representam/mimetizam, na interface palavra x imagem, o mal-estar cultural que se encontra na raiz da crise de identidade vivida pelas personagens das histórias; destacar as possíveis interações ou interpenetrações que a palavra e a imagem permitem enquanto intersemioses identificadas a processos de significação correlatos, embora distintos, como a narrativa literária e a linguagem visual dos quadrinhos. O que torna esta pesquisa relevante e oportuna não é unicamente a sua característica de compromisso crítico controlado cientificamente, ou o fato de que ela concorrerá para a formação de um possível futuro pesquisador, na figura do aluno-bolsista, mas também o seu empenho de colocar-se como um produto da cultura, ao mesmo tempo em que reflete sobre ela. Palavras-chave: Posição. Crise de Identidade. Psicanálise.

Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.

Alunos envolvidos: Graduação: (1) .

Integrantes: Rosângela Maria Soares de Queiroz – Coordenadora

 

Alteridade, identidade e territorialidade na literatura africana contemporânea

Descrição: O trabalho de pesquisa que aqui propomos visa a investigar como se processa a construção de identidades ao longo das obras dos autores da literatura africana contemporânea. Em Moçambique destacam-se os autores: Ungulani Ba Ka Khosa, João Paulo Borges Coelho, Suleiman Cassamo, Paulina Chiziane, Luis Carlos Patraquim, Eduardo White, Nelson Saúte, além de Mia Couto. Da literatura angolana, Luandino Vieira, Arlindo Barbeitos, Pepetela, Manuel Rui, Boaventura Cardoso, José Eduardo Agualusa e Ana Paula Tavares escrevem sobre a diversidade e pluralidade da cultura angolana. Ondjaki surge como um dos mais jovens escritores de Angola. Da Guiné-Bissau autores como Abdulai Sila e Odete Semedo despontam com textos que tratam da cultura de seu país; de São Tomé e Príncipe, Conceição Lima e Olinda Beja. Da literatura cabo-verdiana, os escritores contemporâneos de escrita relevante são Corsino Fortes, Filinto Elísio, Armenio Vieira e Germano de Almeida. Estes são alguns dos autores que produzem literatura contemporânea nos países africanos de língua portuguesa. Nesse sentido, a pesquisa objetiva investigar como se constitui essa identidade que converge para dois sub-aspectos: as subjetividades e as territorialidades, as relações entre literatura e política, e todo o processo de formação e implicação desses fatores na construção das identidades (moçambicanidade, angolanidade…), que ainda estão em curso, inconclusas, em aberto, marcadas nas obras literárias desses autores. O referencial teórico da pesquisa conta com estudos de críticos literários, sociólogos, historiadores e filósofos africanos, como Arlindo Barbeitos, Ruy Duarte de Carvalho, José Luís Cabaço, V. Y. Mudimbe, Kwame Anthony Appiah, Achille Mbembe, Patrick Chabal, entre outros.

Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.

Integrantes: Rosilda Alves Bezerra – Coordenadora

Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Especialização: (1) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (1) . Financiador(es): Universidade Estadual da Paraíba – Outra.
Número de produções C, T & A: 2 / Número de orientações: 1

 

Poética/política da leitura literária

Descrição: Ler a literatura exige como previamente uma atitude de procura intransigente da criatividade. A leitura criação foi ilustrada na área de cultura francesa por escritores como Marcel Proust, por críticos literários como Roland Barthes.Procura-se numa tal empresa examinar a apropriação transformante dos recursos oriundos das outras áreas de conhecimento,como condição prévia. Falta disto termos apenas um trabalho para-psicanalítico ,para-sociológico, para-filosófico, ou uma reflexão superficial e sempre repetitiva sobre a cultura, sobre a memória, sobre a História, ou mesmo sobre as artes. Servem na fase preliminar como fontes de meditação: a política estética ou a estética política de Gilles Deleuze, a posição nos Estudos sobre a imaginação criadora de Jean Burgos e de Jean-Jacques Wunenburger, a “Literatura aplicada” lançada por Pierre Bayard. Já temos emitido umas ideias a respeito na orientação de uma Dissertação de Mestrado e na ocasião de arguições em bancas examinadoras de doutorado. Resta-nos aprofundar essas premissas.

Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.

Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) .

Integrantes: Sebastien Joachim – Coordenador / Mariene de Fátima Cordeiro Queiroga – Integrante.

 

Conto de Fada e Propaganda: da fera à coisa

Este projeto tem como objetivo estudar a conexão entre duas formas de expressão da linguagem, entre dois campos distintos (mas, não antagônicos) de saber – literatura e propaganda. Este estudo possibilita um maior conhecimento de questões sócio-culturais do nosso tempo, uma vez que, ambos os campos refletem, a sua maneira, estilos de vida e valores de uma coletividade.

Integrantes: Simone Dália de Gusmão Aranha – Coordenadora

 

Gênero e identidade sexual na literatura e no cinema

Descrição: Estudo comparativos (Construção da identidade de gênero na literatura e na cinema) 2000 – Descrição: O objetivo deste projeto de Pesquisa e estabelecer a relação entre literatura brasileira e outras literaturas e literatura e cinema. Investigar as temas ou personagens que aparecem nas duas literaturas ou na literatura e filmes e fazer um estudo comparativo com o objetivo de estudar a literatura em contexto mundial, a partir de aportes teóricos que discutem as identidades, o gênero e tradução intersemiotica. Assim usando várias teorias como teoria de gênero, pós colonial, tradução, e teoria do cinema este projeto procura-se mostra, através a comparação, como o sócio cultural influencia a criação da identidade dos personagens e tratamento do mesmo tema na formas diferentes.

Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. Alunos envolvidos: Graduação (2) Mestrado acadêmico ( 4) . Integrantes: Suenio StevensonTomaz da Silva- Integrante/ Fábio Rolim Peixoto= Integrante/ Nivaldo Rodrigues da Silva Filho – Integrantes/ Ana Lígia Integrantes Sudha Swarnakar – Coordenadora.

Número de produções C, T & A: / Número de orientações: 15 (Mestrado) .
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (4) / Mestrado profissionalizante: (0) / Doutorado: (0).

Integrantes: Sudha Swarnakar – Coordenador / Suenio Stevenson Tomaz da Silva – Integrante / Fabio Rolim Peixoto – Integrante / Diana Bernardette – Integrante / Ana Ligia – Integrante.

Número de orientações: 6

 

Redescobrindo Carolina Maria de Jesus, cidadã do mundo

Descrição: O trabalho de Carolina Maria de Jesus, autora negra que morreu indigente em Parelheiros SP, embora pouco prestigiado no Brasil, é muito reconhecido no exterior. Quarto de Despejo (1960) figura até hoje entre as obras mais expressivas da literatura documental, tendo se tornado um best seller mundial com mais de um milhão de cópias. Este estudo pretende investigar a fortuna crítica da sua obra e contribuir para o resgate da sua memória, revisando antigos conceitos, hoje tidos como obsoletos, uma vez que a crítica literária atual aponta para novos tipos de identidades, hoje muito mais fluidas que ontem, e que contam com uma rubrica que as autorizam a fazer valer a voz do oprimido. Palavras-chave: Carolina Maria de Jesus; literatura documental; fortuna crítica.

Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.

Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (3) .

Integrantes: Sueli Meira Liebig – Coordenador / Suênio Stevenson Tomaz da Silva – Integrante / Monaliza Rios Silva – Integrante / Raffaella Andréa Fernandez – Integrante.