PPGSS

PPGSS

Mestrado em Serviço Social

Projetos de Pesquisa e Extensão

PROJETOS DE PESQUISA E EXTENSÃO DESENVOLVIDOS PELO CORPO DOCENTE 

Linha de pesquisa: SERVIÇO SOCIAL, ESTADO, TRABALHO E POLÍTICAS SOCIAIS

Prof.ª Dr.ª Alessandra Ximenes da Silva vem aprofundando as análises da política de saúde frente as tendências de focalização, seletividade e privatização. Denotativa dessa direção analítica, evidencia-se o projeto de pesquisa intitulado “Contrarreforma, Intelectuais e Serviço Social”, financiado pelo edital MCTI/CNPq Nº 14/2014, o qual tem como foco apreender as tendências propostas pelos intelectuais no processo de contrarreforma da política de saúde em curso, analisando a contribuição do Serviço Social no processo de contrarreforma na perspectiva do consenso ou da resistência. O direcionamento das análises propostas por esse projeto subsidiará os projetos de dissertação que estão sobre a orientação da referida docente, bem como constituirá em elementos de aprofundamento da política social eixo estruturante da linha de pesquisa.

Prof. Dr.ª Jordeana Davi Pereira aborda como linha de investigação os estudos no campo das políticas sociais, particularmente o sistema de seguridade social aprofundando as análises da política de Assistência Social frente as tendências de focalização, seletividade e privatização. A pesquisa “Trabalho, Política Social e Serviço: as configurações de assalariamento de assistente social nas políticas de saúde e assistência social na Paraíba” permitiu articular a análise da crise capitalista e seus rebatimentos para as políticas sociais e as inflexões sobre o trabalho do assistente social. Articula a discussão da política social com os fundamentos do trabalho profissional, fortalecendo as produções da linha de pesquisa. A investigação proposta na pesquisa “Inflexões do Pensamento Social-Liberalista sobre o Marco Legal da Política de Assistência Social: fundamentos teóricos e sócio-históricos dos conceitos de equidade e risco social” constitui-se na execução de um Projeto Integrado com a Prof.ª Dr.ª Sheyla Suely de Souza Silva, que teve como objetivo problematizar os fundamentos teóricos e sócio-históricos dos conceitos de Equidade e de Risco Social e sua apropriação pelo marco legal vigente da Política Nacional de Assistência Social.

Prof.ª Dr.ª Moema Amélia Serpa Lopes de Souza dedica-se ao desenvolvimento de pesquisas relacionadas as transformações no mundo do trabalho, as alterações nas formas de proteção social e sua relação com a formação profissional, a produção de conhecimento em Serviço Social e a organização do trabalho do assistente social. Os estudos desenvolvidos na relação com a linha de pesquisa estão registrados no seguinte projeto: “A (des) regulamentação do trabalho do assistente social: um estudo das tendências do mercado de trabalho e as evidências da precarização das relações de trabalho”, Edital MCTI/CNPq nº 43/2013 (2013-2015), que realizou a interlocução das modificações na gestão do trabalho no serviço público com as particularidades do trabalho do assistente social, investigando suas condições e relações de trabalho em diferentes espaços sócio-ocupacionais, em especial na política de saúde. Seu desenvolvimento também integra as atividades das cotas de PIBIC 2013/2014; 2014/2015. Após conclusão do financiamento junto ao Edital MCTI/CNPq nº 43/2013, a pesquisa teve continuidade para ampliação de novas questões complementares ao “objeto” de estudo. Buscou-se analisar as alterações na legislação trabalhista que impactam no mercado de trabalho do Assistente Social no governo Dilma Roussef (PIBIC 2015/2016). Esses estudos fortalecem a linha de pesquisa da Pós-graduação, bem como articula os estudos com a Rede de Estudos sobre o Trabalho do Assistente Social – RETAS.

Prof.ª Dr.ª Mônica Barros da Nóbrega realizou estudos que vêm contribuindo com o aprofundamento do debate em torno dos Fundamentos Teóricos do Serviço Social e as relações que tais Fundamentos estabelecem com a produção do conhecimento e a formação profissional da área. As pesquisas desenvolvidas têm como tema “Produção de Conhecimento Teórico no Serviço Social Brasileiro: um estudo sobre as repercussões do ecletismo para a direção social do conhecimento produzido” (PIBIC 2014/2015), que possibilitou fortalecer os estudos no campo dos Fundamentos do Serviço Social, na medida em que abordou as implicações da presença do ecletismo na produção do conhecimento produzido pela área. A articulação e fortalecimento da discussão da formação profissional também está presente na pesquisa “Serviço Social, Produção de Conhecimento e Ecletismo Teórico: subsídios teóricos para o debate na agenda profissional” (PIBIC 2015/2016) que evidencia a discussão acerca do ecletismo teórico e a sua recorrência histórica na produção de conhecimento na área.

Prof.ª Dr.ª Sheyla Suely de Souza Silva aborda como linha de investigação os estudos no campo das políticas sociais, apresentando um aprofundamento na política da assistência social. Os estudos desenvolvidos refletem os fundamentos teóricos e sócio-históricos que fundamentam a Política de Assistência Social no Brasil, como destaque para o projeto “Inflexões dos Conceitos Sociais-Liberalistas sobre o Marco Legal da Política de Assistência Social no Neodesenvolvimentismo”, MCTI/CNPq 14/2012, que possibilitou analisar as inflexões da vertente social-liberalista sobre a recente regulamentação da Política de Assistência Social brasileira e sua apropriação como uma estratégia do governo neodesenvolvimentista. Como desdobramento desse processo de investigação desenvolveu-se um Projeto Integrado ( PIBIC 2013-2014 e 2014-2015) denominado “Inflexões do Pensamento Social-Liberalista sobre o Marco Legal da Política de Assistência Social: fundamentos teóricos e sócio-históricos dos conceitos de justiça social, equidade, vulnerabilidade social e risco social”, executado a partir de dois subprojetos: “Inflexões do Pensamento Social-Liberalista sobre o Marco Legal da Política de Assistência Social: fundamentos teóricos e sócio-históricos dos conceitos de justiça social e vulnerabilidade social”, Subprojeto 1, coordenado pela Prof.ª Dr.ª Sheyla Suely de Souza e Silva; e a pesquisa “Inflexões do Pensamento Social-Liberalista sobre o Marco Legal da Política de Assistência Social: fundamentos teóricos e sócio-históricos dos conceitos de equidade e risco social”, Subprojeto 2, coordenado pela Prof.ª Dr.ª Jordeana Davi Pereira desenvolvidos em duas cotas de PIBIC (2013/2014; 2014/2015). Esses estudos fortalecem e dão sustentação a linha de pesquisa na medida que ampliam e aprofundam os estudos críticos no campo das políticas sociais.

Linha de Pesquisa: GÊNERO, DIVERSIDADE e RELAÇÕES DE PODER

Profª Alômia Abrantes da Silva concentrou suas pesquisas em torno das ideias e imagens associadas às Mulheres, Corpo e Feminismo, tomando-os para discussão em uma interlocução entre a História das Mulheres e os Estudos de Gênero. Privilegia, especialmente, os estudos que envolvem mulheres e imprensa no Brasil da Primeira República e, também, leituras de representações midiatizadas do feminino na contemporaneidade. Devido a sua atuação no ensino da Graduação em História, dedica-se ainda aos estudos medievais, procurando também aí dar ênfase às análises que envolvem os lugares de gênero e as relações de poder. Destacam-se, em sua trajetória recente, os seguintes projetos: “Arautos do moderno: uma história cultural da imprensa na Paraíba (1900-1930)”, financiado pelo MCTI/CNPq/MEC/CAPES/07/2011; “Imagens de Joana d’Arc e do Medievo: um percurso pela história e literatura” que estabeleceu financiamento de bolsas de graduação via PIBIC/CNPq; “Que elas querem?”: Discursos sobre o feminismo início do século XX (PB) também com recursos do PIBIC/CNPq;

Profª Idalina Maria Freitas Lima Santiago abordou temáticas concernentes aos estudos de gênero no que se referem à participação política partidária de jovens mulheres/homens – analisando a constituição das mulheres enquanto sujeitos políticos – e à reflexão em torno dos Direitos Reprodutivos. São denotativos dessas direções os projetos “Participação política partidária, juventude e gênero” e “Mulheres Paraibanas: saúde sexual e reprodutiva”. Tratam-se de projetos que obtiveram financiamento de agências de fomento (PROPESQ/UEPB edital 02/2010 e CNPq edital32/2012, respectivamente) com desdobramentos em pesquisas que envolveram captação de bolsas em nível de graduação (PIBIC/CNPq cotas 2013, 2014, 2015; ITI /CNPq cotas 2014, 2015) e pós-graduação (DTI/CNPq cotas 2014, 2015). Além desses projetos de pesquisa, profª Idalina desenvolve, desde 2010, programa de extensão com a Cooperativa de Catadores e Catadoras de Materiais Recicláveis de Campina Grande/PB, constituída por mulheres, visando fortalecer as condições de trabalho, autogestão e protagonismo da CATAMAIS. No ano de 2016, o referido programa recebeu recursos financeiros oriundos do Programa de Apoio a Projetos de Extensão (PROAPEX) da UEPB, além de capitar, desde sua origem, bolsas para os extensionistas via o Programa de Bolsas de Extensão (PROBEX), também financiado pela UEPB.

Profª Patrícia Cristina de Aragão Araújo voltou, mais enfaticamente, suas pesquisas para problemáticas em torno da diversidade étnico/racial e aspectos geracionais, enviesada pelas questões de gênero. Destacam-se, nesta seara, os seguintes projetos de pesquisa: “Na movência de saberes, de menina à mulher: direitos humanos e educação nas narrativas de idosas negras” (PIBIC/CNPq); “Tecendo vidas, ensinando história, leituras de mulheres: memória e identidades na educação intercultural” – (PIBIC/CNPq); “Memórias indígenas e afrodescendentes no cotidiano da sala de aula: saberes, representações e identidade configuradas na história local”- (EDITAL PROPESQ/UEPB 2015). A referida profª também desenvolveu, em 2016, um projeto de extensão que tinha como destaque ações extensionistas voltadas para práticas educativas que levassem em conta o respeito à diversidade. Este projeto contou com os recursos do Programa de Bolsas de Extensão (PROBEX/UEPB).

Profª Thelma Maria Grisi Veloso esteve envolvida nos últimos quatro anos para análises em torno da política de saúde mental, buscando refletir sobre a Reforma Psiquiátrica a partir da interlocução com vários/as atores e atrizes de hospitais psiquiátricos e de Centros de Atenção Psicossocial (CAPS). Dessa forma, captou recursos de fomento do edital PROPESQ/UEPB de 2015 e três cotas do PIBIC/CNPq. Destaca-se o projeto “Relatos sobre a reforma psiquiátrica: um estudo com técnicos de hospital psiquiátrico e de serviços substitutivos na Paraíba”. No âmbito da extensão, profª Thelma desenvolveu dois (02) projetos (“Uma proposta de educação ambiental com crianças na comunidade de pescadores e marisqueiras de Barra de Mamanguape/Rio Tinto/Paraíba”; “Oficinas psicopedagógicas com crianças e adolescentes do assentamento Pequeno Richard”), ambos com aporte financeiro do Programa de Apoio a Projetos de Extensão (PROAPEX/UEPB) e do Programa de Bolsas de Extensão (PROBEX/UEPB).

Profº Edil Ferreira da Silva teve como abordagem prioritária no quadriênio pesquisas voltadas à situação de trabalho e a saúde de trabalhadores/as, fazendo interlocução também como recorte de gênero. Destaca-se o projeto estruturante “Saúde do Trabalhador: compreender para transformar” que vem sendo desenvolvido desde 2015, engajando pesquisas em nível de pós-graduação e graduação.